Connect with us

Notícias

Estudante de biologia realiza estudo sobre gambás em Valinhos

Artigo

em

Fábio Henrique Silva Motta, 21 anos, cursa ciências biológicas (na UNIP em Campinas) e divulga estudo acadêmico sobre gambás na região de Valinhos em parceria com o professor Dr. Carlos Alberto. O trabalho acadêmico visa desmistificar fatos sobre o animal, assim como entender sobre sua adaptação ao meio urbano. Confira entrevista com o universitário: 
Do que se trata o estudo sobre gambás na região de Valinhos?
O estudo visa entender o porquê esse marsupial se adaptou tão bem ao meio urbano em todas as regiões em que ocorre, mas também trazer mais informações ao meio acadêmico, e desmistificar alguns preconceitos que a população que mesmo tão próxima ao animal, possui. Esse estudo não incluiu outros animais, porém ao conhecer sua dieta, é possível encontrar os mais variados animais como Insetos, aracnídeos, roedores e até mesmo cobras peçonhentas.
Onde foi feito o estudo, em quais áreas e por qual faculdade? 
Devido à pandemia, o estudo foi quase que completamente remoto, exceto por breves saídas a campo para observação, eu desenvolvi o estudo com orientação do meu Professor e Doutor Carlos Alberto.
Quais métodos de pesquisa foram utilizados no estudo? 
A partir de artigos e dados científicos foi possível conhecer o gambá (Didelphis sp.) e entender quais fatores o forçaram ou auxiliaram nessa adaptação, porém, hoje no Brasil as pesquisas sobre esse marsupial são poucas e em sua maioria rasas e como a intenção era entender sua interação com o meio urbano, precisei conversar pessoalmente e virtualmente com moradores da cidade, principalmente de regiões mais próximas a mata ciliar, para compreender como se dava esse convívio e quão profundo era o conhecimento dessas pessoas sobre esse marsupial.
Quais informações sobre a desmistificação desse animal que seria interessante passar para a população?
Conclui que são três os mitos mais populares, a agressividade, a capacidade de soltar um mal cheiro e a confusão sobre o nome certo. Mesmo que aparente, o gambá não é um animal agressivo, mas sim muito acuado, então um de seus métodos de defesa é o mimetismo onde ele finge ser maior e mais agressivo do que realmente é. Já sobre soltar um mau cheiro, essa fama vem de outro animal que fez fama em desenhos animados que carregava o mesmo nome, o gambá canadense ou jaratataca brasileira é o verdadeiro animal com essa capacidade, o marsupial gambá, não possui essa capacidade. Já a questão do nome, é inocente ver as pessoas chamando o saruê ou gambá de raposa ou raposinha, porém esse erro, dificulta na identificação do animal já que raposas e gambás estão em grupos um pouco distantes.
E quais dados conseguiram coletar sobre a adaptação do animal na área urbana?
Os dados indicam que sua adaptação foi bem-sucedida pelos seguintes fatores, o gambá é um marsupial de hábitos noturno, em contraste com o comum da vida humana, sendo um animal onívoro, o gambá come desde pequenos animais, rações de animais domésticos a todo resto de comida que abandonamos, principalmente em períodos de escassez nas matas, ele encontra refúgio e alimento nas áreas urbanas a partir disso, se escondendo em calhas, telhas ou qualquer lugar quente e escuro.
Existe alguma informação que você achou interessante sobre a vivência desse animal na cidade de Valinhos?
A necessidade da adaptação desse animal se deve a um fator principal, a crescente expansão humana em áreas verdes as quais deveriam ser de áreas de preservação permanente, não é novidade o aumento de avistamento de animais silvestres na cidade, e desperta a curiosidade, porém esse ambiente é muito estressante a maioria dos animais, devemos até qual ponto destruiremos habitats naturais da fauna silvestre, é interessante ver como o gambá se adaptou bem, mas triste saber que houve essa necessidade. Hoje a maior causa de morte desses animais se deve ao atropelamento. 
Para o futuro, você planeja elaborar mais o estudo ou dar continuidade?
Planejo dar continuidade e transformá-lo em uma iniciação científica, com o objetivo de publicar um livro, não apenas sobre a convivência desse animal com o meio urbano, mas que traga de forma completa as informações sobre esse animal que parece estar tão próximo, mas distante do nosso conhecimento.

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

KIT’S NATAÇÃO FORAM ENTREGUES AOS ALUNOS EM VALINHOS

Artigo

em

Por

A Prefeitura de Valinhos e o Instituto Cesar Cielo fizeram a entrega de kit natação para os integrantes do projeto Novos Cielos na cidade, no último sábado, dia 16.

A entrega aconteceu na piscina municipal do Jardim Paraíso para 76 participantes, com idade entre 7 e 10 anos, que receberam óculos, sunga, maiô, camiseta e outros itens.

O projeto retornou no início deste ano, 2021. O instituto esteve representado pelos pais do atleta, a professora de Educação Física, Flávia Cielo, e do médico pediatra, César Cielo.

Continue lendo

Notícias

VALINHOS ATENDEU MAIS DE 150 CRIANÇAS NO DIA “V” DE MULTIVACINAÇÃO

Artigo

em

Por

Neste sábado, dia 16, a Prefeitura de Valinhos realizou o dia “V” de Multivacinação das crianças e adolescentes menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias), na UBS da Vila Santana. De acordo com o balanço divulgado pela Secretaria da Saúde, 178 crianças e adolescentes de dois meses a 14 anos foram vacinadas. Além disso, outras 10 pessoas compareceram no local, mas não precisaram tomar nenhuma vacina, pois a caderneta de vacinação já estava em ordem.

A Campanha de Multivacinação prossegue até o dia 29 de outubro. As crianças e os adolescentes menores de 15 anos podem ter acesso às vacinas para atualização da caderneta em todas as UBSs da cidade, das 9h às 11h e das 13h às 15h.

Para informações sobre os locais e telefones da UBSs acesse a página do site da Prefeitura pelo endereço: https://www.valinhos.sp.gov.br/portal/secretarias-paginas/19/unidades-basicas-de-saude/

Continue lendo

Notícias

NOVO AGENDAMENTO PARA 3ª DOSE SERÁ ABERTO EM VALINHOS

Artigo

em

Por

Nesta segunda-feira, dia 18, a partir das 12h um novo agendamento será disponibilizado para vacinação da dose de reforço (3ª dose) aos idosos acima de 60 anos que já completaram 6 meses da 2ª dose.

300 doses serão disponibilizadas, por dia, para este novo local, para vacinação na terça, quarta e quinta, a partir das 17h, no Centro Cultural e Artístico da Terceira Idade Roque Palácio (Rua Campos Sales, 49, Vila São Sebastião).

A Prefeitura de Valinhos, por meio da secretaria de Saúde, informa que permanece os outros 2 locais de vacinação para esta dose de reforço, aos idosos acima de 60 anos que já completaram 6 meses da 2ª dose, nas UBS´s (Unidades Básicas de Saúde) da cidade e também no posto fixo da Vigilância Epidemiológica.

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.