Connect with us

Notícias

O dia 26 de Julho na história de Vinhedo

Artigo

em

propaganda do Google Artigo Top

Por Amauri Von Zuben

26 de Julho é uma data duplamente significativa para Vinhedo. Comemora-se neste dia, o de Sant’Ana – Padroeira da cidade, o aniversário da chegada dos imigrantes suiços em terras vinhedenses.

Sant’Ana – É a padroeira da cidade, antecedendo a esse dia todos os anos é realizada a novena que acontece em sua igreja matriz, localizada na parte central da comunidade, um dos prédios mais suntuosos, com um vão central em sua estrutura de quase uma centena de metros e capacidade para 850 pessoas, onde, por ocasião das celebrações da Festa da Padroeira se dá o encontro dos fiéis nas rezas, orações de agradecimentos e solicitações de graças, fazendo parte de preparação para o grande dia de sua comemoração na segunda-feira, dia 26, feriado municipal  e data festiva para todos seus moradores.

Na igreja matriz as celebrações e missas, a procissão pelas ruas, com os fiéis conduzindo a imagem da santa, a benção à chegada no templo, a quermesse, com barracas típicas. Infelizmente nesse ano por causa da epidemia, como aconteceu no ano passado, tudo isso deixará de acontecer, mas as comemorações, com restrições, por causa da covid-19, deixaram de acontecer.

Sant’Ana é a mãe da Virgem Maria e avó de Jesus Cristo. Ela era casada com Joaquim, que se tornou também santo, por isso concomitantemente nesse dia é festejado o Dia dos Avós.

Bairro da Capela

Não apenas pela semelhança ou coincidência, o 26 de julho relembra e marca em registro oficial, o início ou fundação de uma nova comunidade de moradores, onde hoje existe o maior núcleo habitacional fora da área central, o Bairro da Capela.

Registro oficial obtido no 1º Cartório de Registro de Imóveis de Campinas, pela colaboração do leitor do JV – Alexandre Giono consta que dia 26 de julho de 1888 foi lavrada escritura de compra e venda de uma gleba de terras com uma área de 200 alqueires, no valor de 37.000,00 contos de Réis, situada no Distrito de Rocinha, comprada pelos irmãos Nicolau e Antônio Von Zuben que após a dissolução do Sítio Grande, em Jundiaí/Itupeva, primeiro destino da imigração suíça no Brasil, desembarcada no porto de Santos por volta de 1854.

Essa gleba foi conhecida primeiramente como Fazenda dos Suíços, Fazenda dos Alemães, Fazenda dos Von Zuben e por construir a primeira edificação na fazenda, uma capela/igreja, ficou o local mais conhecido como Fazenda da Capela e atualmente Bairro da Capela.

Esses dois irmãos, com o objetivo de achar um lugar na região, para se estabelecerem com  mais segurança e suas famílias, viajaram por Rocinha, a cavalo por uma área deserta, sem nenhum vestígio humano, nenhuma estrada, apenas com a dominação de vegetais e animais silvestres, como capivaras, pacas, tatus e muitos outros, além de diversas espécies de pássaros, vislumbraram-se ao avistarem um campo, sem muitos montes, vários riachos e terras férteis, ideal para a produção agrícola, principalmente a cultura do café – o ouro verde da época numa projeção de trabalho que eles já estavam acostumados a fazer e realizando um sonho há muito desejado, passando de colonos/empregados a patrões e com a utilização da força de  seus braços, traria mais esperança e segurança para o sustento dos seus e das demais famílias imigrantes que os acompanhavam.

Diferentemente de hoje, o local desprovido de todo o conforto que temos hoje, não tinha automóvel e o transporte era feito de carro de bois, cavalo, carroça ou charrete.

Em Rocinha, na época foi inaugurada a estrada de ferro da Cia. Paulista – 11/08/1872, com trens para Campinas e Jundiaí/São Paulo, mas não tinha ônibus, o transporte coletivo só chegou ao bairro na última década de setenta. Não se ouvia o ronco dos aviões que hoje sobrevoando as moradias dos vinhedenses, acordam-nos de madrugada, com as suas sonoras turbinas dos jatos que decolam no aeroporto de Viracopos, distante 20 minutos. Não tinha energia elétrica nem rádio, muito menos televisão, nem celular ou telefone, não tinha venda ou supermercado e nem escola ou farmácia. Toda essa árdua vida passaram os imigrantes que vieram ao Brasil, nestes últimos séculos, não somente os suíços, como os italianos, portugueses, alemães e outros, cada um com obstáculos diferentes, sem nunca perder a esperança e o ânimo do objetivo maior que tinham, o da procura pela melhor condição de vida para si e os seus. Neste 26 de julho parabéns a Vinhedo pelo Dia de Sant’Ana e parabéns ao Bairro da Capela pelos 133 anos de existência.

Propaganda do Google Artigo Baixo

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias

CAMPINAS ABRE 132 VAGAS TEMPORÁRIAS PARA AGENTE DE EDUCAÇÃO INFANTIL

Artigo

em

Por

A prefeitura de Campinas abriu nesta segunda-feira, dia 20, um processo seletivo para contratação emergencial de 132 agentes de educação infantil. As inscrições estarão abertas até às 23h59 desta quarta-feira, dia 22. De acordo com a administração, os selecionados começarão a trabalhar já no segundo semestre deste ano.

Segundo o edital, as contratações terão prazo determinado e não passarão de 12 meses. Os interessados devem ter Ensino Médio completo e ter mais de 18 anos, porém a prefeitura procura preferencialmente pessoas com experiência no cargo de agente de educação infantil (em atuação com crianças entre 0 e 5 anos), e que comprove empregabilidade nos últimos cinco anos, com, no mínimo, um ano ininterrupto de trabalho no mesmo empregador.

O salário será de R$ 2.391,80 para 32 horas trabalhadas por semana, além de vale-alimentação no valor de R$ 1.249,81. Das 132 vagas previstas, 99 são de ampla concorrência, 26 são para pessoas pretas e pardas, e sete são para pessoas com deficiência.

As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas através do site (https://cutt.ly/jKji7GW).

CAMPINAS ABRE 132 VAGAS TEMPORÁRIAS PARA AGENTE DE EDUCAÇÃO INFANTIL
Candidatos selecionados irão trabalhar em creches pelo período de um ano
Continue lendo

Notícias

6 filmes novos e levinhos para ver na Netflix, não pensar em nada e apenas aproveitar o domingo

Artigo

em

Por

Às vezes tudo o que precisamos é de um filme bobinho, levinho e descontraído que faça o tempo passar em compasso lento, sem grandes questionamentos ou exercícios de raciocínio. Às vezes tudo o que queremos são algumas horas de diversão e relaxamento e que tudo dê certo no final. Pensando em nossos leitores, cansados de uma semana exaustiva, a Revista Bula preparou uma lista de filmes levinhos e despretensiosos, perfeitos para um dia de descanso. Destaques para “Amor e Gelato” (2022), de Brandon Camp; “Lua de Mel com a Minha Mãe” (2022), de Paco Caballero; e “Os Olhos Negros de Marilyn” (2021), de Simone Godano. Os títulos disponíveis na Netflix estão em ordem alfabética e não seguem critérios classificatórios.

Imagens: Divulgação / Reprodução Netflix

Continue lendo

Notícias

Vinhedo inicia vacinação de quarta dose contra covid-19 para moradores de 40 anos ou mais no Sábado da Vacina

Artigo

em

Por

Além da imunização contra o coronavírus, serão aplicadas vacinas de sarampo em crianças e de gripe para todos os públicos acima de 6 meses

A Prefeitura de Vinhedo promove neste sábado (25) o Sábado da Vacina, quando inicia a aplicação da quarta dose da vacina contra covid-19 nos moradores com 40 anos ou mais, desde que tenham recebido a terceira dose há pelo menos quatro meses. O Sábado da Vacina inclui também as campanhas de vacinação de sarampo para crianças de 6 meses à véspera de completar 5 anos e influenza para toda a população acima de 6 meses de idade. A imunização acontece no Centro Médico, das 8h às 16h, por livre demanda, sem necessidade de agendamento.
 
A vacina da covid-19 será aplicada em moradores com 5 anos ou mais, inclusive segunda dose, respeitados os prazos de cada vacina; terceira dose para moradores com 12 anos ou mais desde que tenham tomado a segunda dose há quatro meses; e quarta dose para moradores com 40 anos ou mais, também respeitado o prazo de quatro meses da dose anterior.
 
A segunda dose da vacina AstraZeneca deve ser aplicada 56 dias após a administração da primeira dose. A segunda dose da Coronavac deve ser aplicada 28 dias após a administração da primeira dose. A segunda dose da Pfizer deve ser aplicada 21 dias após a administração da primeira dose nos maiores de 18 anos de idade e 56 dias após a primeira dose para a faixa etária de 12 a 17 anos de idade. A terceira e quarta doses devem ser aplicadas quatro meses depois da anterior.
 
A Campanha de Vacinação contra sarampo é voltada para crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), independentemente da situação vacinal, mesmo que esteja em dia com o calendário de vacinação. O objetivo é atualizar as doses que ainda estejam atrasadas, além de proteger esse público contra a doença. A campanha da gripe está aberta a todos os moradores, a partir de 6 meses de idade.
 
Sábado da Vacina
25 de junho
Centro Médico – Avenida Presidente Castelo Branco, 1.375, das 8h às 16h
Vacina de covid-19 acima de 5 anos
Sarampo para crianças de 6 meses à véspera de completar 5 anos
Influenza (gripe) para a população acima de 6 meses
 

Autor: Silvana Guaiume

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.