Connect with us

Notícias

Prefeitura de Valinhos não renova Convênio, pressiona Santa Casa e ameaça fazer edital de chamamento público para o seto…

Artigo

em

Prefeitura ameaçou efetuar chamamento público a outros interessados na prestação de serviços de saúde de urgência e emergência – Foto AR2

Na tarde desta segunda-feira (13), o Jornal Terceira Visão recebeu, por diversos meios eletrônicos, uma mensagem (sem autor), que além de estar nos grupos de mensagem instantânea (whatsapp), estavam também nas redes sociais (FB), que trazia a seguinte mensagem:

“Gente, o que está acontecendo em nossa cidade com relação a saúde?

Você sabia que a Gestão Municipal de Valinhos, cogita não renovar o Convênio do SUS: urgência, emergência com a Santa Casa de Valinhos, depois de todo este esforço da Santa Casa no enfrentamento a Pandemia do Corona Vírus, sem nenhum investimento extra do poder público!

Onde seremos atendidos nos momentos mais urgentes para salvar nossas vidas?

Pelo que sabemos, as cirurgias Eletivas estão todas atrasadas a anos, e agora sabemos que foi aprovado na Câmara de Vereadores o Projeto do Gestor Público para usar de um Consórcio e a população poderá ser encaminhada para cirurgia eletivas fora de Valinhos, pode?

Para quem não sabe, pela lei, o Município de Valinhos é o Gestor Pleno da Saúde, ele é o responsável por toda saúde dos Valinhense porque recebe os nossos impostos pra isso.

O Dinheiro é “nosso”, prefeita, e queremos o melhor pra cada um de nós na hora da dor em nossa cidade.

Se Valinhos é onde cada um de nós paga os impostos, não aceitamos ir pra outras cidades, pois o mais confortável, o ideal, o correto, é que sejamos atendidos em nosso município onde conhecemos: hospital, médico, enfermeiros e temos um hospital para este fim.

Não aceitamos ser enviados pra outros lugares onde seremos um número, onde vai gerar todo tipo de problemas para paciente, familiares, amigos, com deslocamentos, principalmente pelo desconhecimento para onde vamos, trânsito, tempo, custos e todo tipo de mal estar.

Que loucura é esta senhora prefeita, nobres vereadores, não vamos aceitar isso.

Vamos levar o povo pra Câmara Municipal se isso acontecer.

Acorda gestores públicos, pois nós não vamos aceitar isso nunca.”

Logo que recebemos essa mensagem, questionamos os 17 vereadores acerca da veracidade ou não do texto.

Fomos informados por um vereador que haverá nesta terça-feira (14), a partir das 9h, uma reunião da prefeita Lucimara com todos os vereadores (ao que tudo indica todos foram convidados) para que se dê mais explicações a respeito do contrato da prefeitura com a Santa Casa. Lucimara estaria se antecipando ao ofício enviado à Câmara pela Santa Casa, “para explanação acerca das dificuldades em celebrar o novo Convênio com o Gestor Local do SUS (prefeitura)”.

No ofício enviado, a Santa Casa já relata que a prefeitura está agindo de forma truculenta, não cedendo nenhum tópico ou sugestão formulada pela entidade, e colocando “a faca no pescoço”, pressionando para que houvesse uma resposta do hospital até às 14h desta segunda-feira (13), sob pena e ameaça de efetuar chamamento público a outros interessados na prestação de serviços de saúde de urgência e emergência.

O prazo do convênio seria de 05 de agosto de 2021 a 31 de janeiro de 2022.

Será que a população quer outro serviço de saúde em Valinhos que não seja a Santa Casa? Quando o munícipe precisar de leitos será transferido a outro município (como aliás já está sendo feito)?

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Sistema de rodízio recupera 30% do volume da Represa 1 em 15 dias

Artigo

em

Por

O sistema de rodízio de abastecimento de água, em operação no município desde o último dia 11, tem sido fundamental para a recuperação do volume das reservações, especialmente da Represa 1, que passou de 20% para 47,8% da capacidade, com cerca de 77.907m³ nesta quarta-feira (27).  Nos 15 primeiros dias de rodízio, houve redução de 29% do volume produzido pela Estação de Tratamento de Água (ETA) 1, o equivalente a 80 mil m³.

“Nesse espaço de tempo, do início do rodízio até agora, já foi possível recuperar 27,8% do volume armazenado na Represa 1, cerca de 44.709m³. Isso é muito positivo e mostra que nossa ação está surtindo efeito e que estamos no caminho certo”, afirmou Jaderson Spina, superintendente da Sanebavi.

Considerando a produção máxima de 18 mil m³/dia na unidade ETA-1, o volume poupado corresponde a 2,5 dias de produção. “É muito importante que, além das nossas ações e manobras para conseguirmos abastecer a população, os moradores também colaborem com a economia de água e uso consciente do recurso”, reforçou Spina.

Nos demais pontos de captação, por conta da estiagem, o cenário se mantém. A represa 2, que está sendo preservada para uso em caso do agravamento da crise, teve consumo de 8%, atualmente com 79% da capacidade. Já a represa 3, que está quase seca, continua com volume morto,  com 32% da capacidade, dos quais 11%  foi recuperado em decorrência das chuvas dos últimos dias.

Vale ressaltar que o volume de 110,88mm de chuvas, o maior registrado desde o dia 6 de março deste ano, teve reflexo positivo nos mananciais superficiais. “As últimas chuvas foram muito bem-vindas, mas não foram suficientes para a recuperação plena de todos os mananciais, assim como os percentuais de reservação, que, se não fosse pelo rodízio, estariam em níveis ainda mais críticos”, disse Spina. De acordo com os dados desta quinta, o Rio Capivari e o Córrego Moinho estão estáveis, operando com captação de 100% da outorga. Já o Bom Jardim, apesar das chuvas, está operando com 74% da outorga.

Durante a execução do sistema revezamento, por questões estratégicas está sendo priorizado o uso da captação do Rio Capivari para a produção da ETA1. “O Rio Capivari é a nossa principal captação e o objetivo de priorizarmos a utilização dessa água é pouparmos as nossas represas” explicou o diretor de Estação de Tratamento de Água, Gabriel Carvalho.

A suspensão do plano de rodízio no abastecimento de água ainda depende de um conjunto de fatores, que tem como base a recuperação dos reservatórios, o equilíbrio das captações e dos mananciais superficiais, além dos índices pluviométricos. Essa avaliação é feita pela Comissão de Enfrentamento da Estiagem, composta por diretores e técnicos da Sanebavi, que se reúnem semanalmente para estudos de ações para minimizar os impactos da crise hídrica.

“Até o momento, não houve recuperação suficiente para a normalização do fornecimento. Ainda não há previsão para o encerramento do rodízio, porém, está sendo feito o acompanhamento dos índices de chuvas para reavaliarmos a necessidade do revezamento”, explicou Carvalho.
 

Continue lendo

Notícias

Carro pega fogo e mobiliza o Corpo de Bombeiros em Valinhos

Artigo

em

Por

Carro pegou fogo durante a manhã em Valinhos (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Valinhos)

 

Um carro pegou fogo na manhã desta quarta-feira (27) na Rua Vereador Walter Obmer Woelzke, próximo ao CLT (Centro de Lazer do Trabalhador), em Valinhos.

O Corpo de Bombeiros da cidade foi acionado. De acordo com a corporação, um casal que estava no veículo quando as chamas se alastraram não ficou ferido.

A via ficou interditada durante o atendimento. As chamas foram controladas rapidamente e o automóvel ficou parcialmente queimado.

Não se sabe o que teria causado o incêndio. 

Carro pegou fogo durante a manhã em Valinhos (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Valinhos)

Continue lendo

Notícias

DE CADA 10 MORADORES DE VALINHOS 8 ESTÃO IMUNIZADOS

Artigo

em

Por

Valinhos chegou, nesta terça-feira, dia 36, à marca de 198 mil vacinas aplicadas contra a covid-19 na população, sendo que 8 a cada 10 valinhenses, com idade superior a 12 anos, estão com os esquemas de vacinação completos.

O município registrou nesta semana o menor número de pacientes internados nos hospitais da cidade com a covid-19 em 2021, sendo um dos diversos efeitos positivos que a vacinação contra a doença gera.

Vá até a sede da Vigilância Epidemiológica, se você perdeu alguma dose da vacina, localizada na Avenida Brasil, 144, de segunda a sexta-feira das 8h às 16h, com documento de identificação, comprovante de vacinação e endereço.

Já os idosos com mais de 60 anos que tomaram a segunda vacina contra a covid-19 há 6 meses, estão aptos para a tomarem a dose de reforço, em alguma UBS, com esquema de distribuição próprio em cada unidade e também através do agendamento no site: valinhosportal.siss.online.com.br. 

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.