Connect with us

Notícias

Taboanense Carol Frattini apresenta peça no Festival de Teatro de Vinhedo

Artigo

em

Na próxima segunda-feira, dia 15, às 14h, a atriz, produtora e diretora taboanense Carol Frattini, volta aos palcos com a peça Ordem Secreta dos Elefantes Brancos. O grupo Lakuna apresenta o espetáculo na 27ª edição do Festival de Teatro de Vinhedo (Festevi), interior de São Paulo.

‘Ordem Secreta dos Elefantes Brancos’, tem a direção de Renan Mozzer e produção de Carol Frattini. O espetáculo é um experimento cênico interativo onde os competidores precisam dialogar e encontrar critérios de eliminação de seus concorrentes, até que reste apenas um vencedor. O público pode optar por se juntar ao grupo de competidores na busca pela vitória, ou, escolher seu lugar na plateia para assistir a tudo, com direito a participações em momentos decisivos.

“Essa peça surgiu durante a pandemia, com um grupo de 20 atores que não se conheciam pessoalmente. Nossa proposta era fazer um jogo cênico. Na parte on-line o público podia participar e disputar com os atores quem seria o líder da Ordem. Era como um debate e as pessoas eram eliminadas. O público não sabia quem era ator e quem não era. Fizemos 16 sessões on-line divididas em 4 temporadas”, comentou Carol.

Na versão presencial, a peça conta com a participação de oito atores em cena. “A peça não terá a participação do público no palco. Temos três finais possíveis na peça, e o público vai votar na hora, no teatro, quem eles querem eliminar naquele contexto. É um jogo cênico também”, destaca a artista.

Carol Frattini explica que a apresentação no Festevi será filmada e exibida no Festival de Teatro da cidade de Socorro, interior de São Paulo.

“A peça também foi selecionada para o FestHelp, 1º Festival de Teatro da cidade de Socorro (SP), que ocorrerá online. A Ordem Secreta dos Elefantes Brancos será exibida no dia 11 de dezembro às 20h45 pelo YouTube do festival”.

Ingressos

Ingressos estão à venda pelo link na bio do Instagram da peça  https://www.instagram.com/o.s.elefantes.brancos/

Ficha técnica

Elenco
Renan Mozzer
Carol Frattini
Gabs Barbosa
Jhow Doimo
Lara Crivellari
Paloma Gladys
Renata Vergilio
Samuka Bentho

Direção
Renan Mozzer

Texto
Criação coletiva

Produção
Carol Frattini

Carol Frattini
atriz, produtora e diretora.

Como produtora audiovisual, acumula 2 indicações ao Prêmio da Academia Brasileira de Cinema (em 2018 pelo filme “BugiGangue no Espaço”, e em 2020 pela série de “Bobolândia Monstrolândia”). Produziu cinco séries de TV e dois longas, na produtora paulista 44 Toons, da qual é sócia desde 2011.

Como atriz, ganhou o prêmio de Melhor Atriz no 3º TALFEST (Festival de Águas de Lindóia/SP, 2019) e foi indicada como Melhor Interpretação Solo no Festival Internacional de Teatro de Guaranésia – FETEG 5º ATO (MG, 2021), por “Porto da Morte”, do Grupo Lakuna, do qual é cofundadora junto com o diretor da peça, Renan Mozzer. Estreou nos palcos em 2017, e desde então já atuou em 13 peças, totalizando mais de 80 apresentações.

No cinema, estreou em 2019 como atriz em uma participação no filme “O Amor Dá Trabalho”, de Ale McHaddo, estrelado por Leandro Hassum, Flávia Alessandra e Bruno Garcia.

No teatro, produziu 2 peças presenciais que rodaram festivais em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e uma peça interativa online, “O Conclave – Ordem Secreta dos Elefantes Brancos”, com 22 atores e 16 apresentações em 2020.

Também é produtora fundadora do Festival CURTE de Teatro, que teve sua primeira edição em 2021.

Como diretora, estreou seu primeiro curta metragem, “Oráculo”, na seleção competitiva do Festival Digital Curta Campos do Jordão – FDCCJ 2021. O curta também participou do 1º Festival de Curtas CCJ (Rio de Janeiro, 2021) e está na seleção do FICÇA – Festival Independentes de Curtas de Ficção do Amapá (AP, 2021).

Serviço

Festival de Teatro de Vinhedo
15 de novembro, às 14h
Ordem Secreta dos Elefantes Brancos
Grupo Lakuna
Indicação: 12 anos

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Sanebavi suspende rodízio nesta quarta (19) após dois dias sem distribuição de água

Artigo

em

Por

Abastecimento ficou comprometido segunda e terça-feira devido à manutenção da ETA 1 e à posterior falta de energia na estação

A Sanebavi vai suspender o rodízio em Vinhedo para os dois setores, verde e amarelo, nesta quarta-feira (19), com distribuição de água para toda a cidade. A medida foi adotada porque o abastecimento ficou comprometido nos últimos dois dias, segunda e terça-feira, devido à manutenção da Estação de Tratamento de Água (ETA) 1 e à posterior falta de energia na estação.
 
Na quinta-feira (20) o calendário do rodízio volta a ser praticado, conforme anunciado, com suspensão do abastecimento para os bairros do setor amarelo, na sexta-feira (21) para o setor verde e, assim, sucessivamente.
 
A Sanebavi realizou a manutenção da ETA 1, conforme o programado, nesta segunda-feira (17), e suspendeu a distribuição de água para os bairros atendidos pela estação. Nesta terça-feira, o abastecimento deveria ter ocorrido em todo o município, por causa da suspensão de segunda, porém, a CPFL Paulista, ao restabelecer a energia, identificou um problema externo na rede elétrica da empresa. A equipe da companhia de energia finalizou os reparos por volta das 3h.
 
Com isso, a Estação de Tratamento ficou impossibilitada de operar por falta de energia, comprometendo o abastecimento para a população nesta terça-feira (18). No período da manhã, a estação voltou a operar com a capacidade máxima para recuperar os reservatórios, mas o retorno do fornecimento de água aconteceu de forma gradativa aos imóveis, com previsão de ser restabelecido integralmente no período da noite.
 
Dessa forma, a Sanebavi optou por liberar a distribuição da água para toda a cidade nesta quarta-feira (19) e retomar o rodízio apenas na quinta-feira. A Sanebavi solicita à população que economize água, utilizando o recuso apenas para o essencial, para que os reservatórios se recuperem o mais rapidamente possível.
 

Autor: Sanebavi

Continue lendo

Notícias

Trecho da pista de caminhada da Represa 1 será interditado a partir de segunda (17) para obras da Sanebavi

Artigo

em

Por

Isolamento é necessário para a segurança da população enquanto as máquinas estão trabalhando no local

A partir da próxima segunda-feira (17), parte da pista de caminhada da Represa 1 será interditada pela Sanebavi  para a operação das máquinas que estão trabalhando na retirada da areia e limpeza do reservatório.  A medida de segurança evita riscos de acidentes com pedestres e ciclistas que frequentam o local.
 
Nessa etapa, o isolamento será feito na área próximo às caixas de areia e no trecho do bebedouro até a passarela localizada na parte de trás do lago. Conforme o cronograma de execução dos serviços, os trechos vão sendo liberados e o fechamento ocorre em outros pontos ao redor da represa.  Toda área com restrição de passagem de pedestres terá sinalização. 
 
 “O isolamento é necessário para conter a aproximação da população enquanto as obras estão em andamento. Pedestres e máquinas não podem dividir o mesmo espaço. São máquinas grandes e temos que zelar pela segurança de todos”, afirmou o diretor Operacional da Sanebavi, Dirceu Machado. 
 
A limpeza das caixas de retenção de areia e bordas da Represa 1 vai aumentar a capacidade de reservação permitindo o armazenamento de mais 10 milhões de litros de água bruta. Cerca de 1,3 mil caminhões de areia, lodo e vegetação estão previstos para serem retirados do local, totalizando aproximadamente 10 mil metros cúbicos de detritos alojados próximos da margem da represa.  A obra está prevista para ser concluída em 30 dias.
 

Autor: Sanebavi

Continue lendo

Notícias

Roteiro Agroturismo, no Espírito Santo, é o último a ser validado pelo Ministério do Turismo

Artigo

em

Por

O Ministério do Turismo e a Universidade Federal Fluminense (UFF) finalizaram no último mês uma série de validações nos oito roteiros do projeto Experiências do Brasil Rural. A rota Agroturismo, localizada na cidade de Venda Nova do Imigrante (ES), foi o último destino da equipe composta por técnicos de ambas as instituições. Esta é uma das últimas etapas da iniciativa, desenvolvida em conjunto com o Ministério das Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que capacita empreendedores para o desenvolvimento do turismo no campo.

A rota no Espírito Santo, repleta de traços da colonização italiana, envolve um conjunto de 35 propriedades agrícolas familiares, hotéis e restaurantes, entre outros, onde o turista pode provar diversas especiarias e, de quebra, conhecer o processo de fabricação. O recheado cardápio inclui delícias como queijos e derivados do leite, embutidos, cafés especiais, cervejas artesanais, cachaças, vinhos, massas, biscoitos, doces e a famosa polenta – ícone do município, feita com milho específico -, todas elas apresentadas por anfitriões durante as visitas.

Para o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, não poderia haver destino melhor para encerrar estas visitas que tanto contribuíram para o aprimoramento do setor. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também trabalham o turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda. E o Espírito Santo tem espaço de sobra para ser uma referência no turismo de experiência”, disse.

Os atrativos da rota incluem outras vivências típicas do campo, a exemplo de um sítio que permite contato próximo com animais envolvidos na elaboração de laticínios e carnes. Também é possível conhecer a produção de socol (embutido de carne suína) e participar da fabricação caseira de massas, bem como praticar “colha e pague” de morango e passear por parreirais destinados à confecção de sucos e vinhos. Há ainda a singular alternativa de acompanhar a colheita de lavanda e de orquídeas, atividades muito procuradas por turistas.

Ana Venturim, da Família Venturim, foi um dos empreendimentos visitados. Para ela o projeto despertou a autoestima e valorizou o que para eles era algo simples. “Demos mais um passo na direção de acreditar que podemos ganhar dinheiro com nossa história familiar. Isso é motivo de orgulho para todos que compõem essa rota. Oferecemos ao turismo o que sempre fazemos em casa. Isso preenche nossa alma de entusiasmo, alegria e saudade”, pontuou.

A representante Carla Caliman observa que as capacitações do Experiências do Brasil Rural ajudam a preparar o roteiro para a tendência de incremento do turismo no campo no período pós-pandemia. “Considerando esse momento da pandemia, delicado para o turismo, a gente precisa agora se atualizar para compreender as mudanças no fluxo turístico, o que os turistas têm buscado. Então, realmente é muito importante ter esse momento das capacitações, para a gente pensar as próximas metas para o nosso roteiro como um todo”, aponta.

FESTAS – Celebrações alusivas à colonização italiana também figuram entre as opções. Em outubro, ocorre a Festa da Polenta, realizada há 43 anos e que homenageia o alimento-base dos primeiros imigrantes. O ponto alto do evento, organizado por voluntários e com perfil filantrópico, é o “tombo da polenta”, quando 1.200 quilos da comida são despejados de uma panela gigante. Já no mês de julho, acontece a Serenata Italiana, quando moradores saem às ruas cantarolando canções típicas, com direito a uma “polenta-móvel” e a um fogão à lenha sobre rodas, que servem iguarias típicas regadas a muito vinho.

HISTÓRICO – Os primeiros negócios do roteiro iniciaram atividades no final da década de 1980, tendo como principais características a ruralidade, as tradições familiares e a gastronomia. No início dos anos 90, empreendedores conheceram na Itália o modelo de “Agriturismo” e adotaram o formato de Agroturismo no Brasil, conceito este utilizado em destinos capixabas e de outros estados. A iniciativa rendeu a Venda Nova o título de Capital Nacional do Agroturismo, conferido no ano de 2005 pela Associação Brasileira de Turismo Rural (Abratur).

PROJETO – Além do Agroturismo do Espírito Santo, integram o Experiências do Brasil Rural os roteiros Terra Mãe do Brasil, seus caminhos, segredos e sabores, da Bahia; a Rota Amazônia Atlântica, do Pará; a Rota do Queijo Terroir Vertentes e a Rota Gourmet das Terras Altas da Mantiqueira, em Minas Gerais; o Caminhos do Campo, em Santa Catarina; e a Ferradura dos Vinhedos e o Roteiro Farroupilha Colonial, no Rio Grande do Sul.

Anteriormente às visitas, os empreendedores passaram por um processo de análise de seus atrativos e participaram de capacitações sobre as cadeias produtivas de interesse do projeto: queijos, vinhos, cervejas e frutos da Amazônia.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca a atenção do governo federal à adequada estruturação do meio rural para o aproveitamento turístico das potencialidades do campo. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também atuam no turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda”, explica.

Por Victor Maciel

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.