Connect with us

Notícias

Valinhos suspende racionamento de água após recuperação de mananciais, mas mantém multa por desperdício

Artigo

em

Represa de Valinhos no dia 22 de dezembro — Foto: Lilian Cristina de Azevedo Pereira/Daev

A Prefeitura de Valinhos (SP) suspendeu, nesta quinta-feira (5) e por tempo indeterminado, o racionamento de água. Segundo a administração, a medida foi possível após a melhora nos níveis dos mananciais que abastecem a cidade, mas a retomada do rodízio pode ocorrer se o volume de chuva ficar aquém do esperado. A multa de R$ 441,21 para desperdício segue em vigor.

“Reavaliamos que, neste momento, é possível sair da bandeira vermelha e voltar à amarela, o que não exclui, porém, a possibilidade de decretá-la novamente se houver necessidade. Por isso, a economia do recurso deve ser premissa”, informou, em nota, a prefeitura.

A decisão de aplicar o racionamento foi confirmada em 26 de agosto do ano passado, após a prefeitura admitir que as manobras empregadas três dias antes para redirecionamento da água entre os bairros, por meio de alterações na pressão da rede, foram insuficientes para resolver os problemas.

O rodízio chegou a ficar suspenso de 20 de dezembro a 2 de janeiro, mas voltou na segunda-feira (3). Dois dias depois, no entanto, a prefeitura reavaliou a necessidade de manter o sistema. O esquema estabelecia corte diário por 18 horas, das 10h às 4h, com distribuição de áreas por dia de semana.

Situação dos mananciais

Segundo a prefeitura, houve melhora no volume de água dos mananciais que abastecem a cidade. A situação nesta quinta-feira é a seguinte:

  • Barragem do Moinho Velho opera com 100% da capacidade (120 milhões de litros)
  • Barragem das Figueiras opera com 86% da capacidade (151,6 milhões de litros)
  • Barragem João Antunes dos Santos, que fica em Vinhedo, opera com 88% da capacidade (62,7 milhões de litros)
  • Barragem de Santana do Cuiabanos opera com 71% da capacidade (120 milhões de litros).

A situação permite que a cidade não capte, nesta quinta, a água vendida pela Sanasa, empresa responsável pelo abastecimento de Campinas.

“Diante dos índices atuais, Valinhos também não faz uso hoje do suporte de 25 litros por segundo na rede do R10 (Jardim América II), por meio da compra de água a granel da SANASA Campinas”, informou a prefeitura.

Compra de água e tarifa mais cara

Sobre o fim do esquema de cortes no serviço, o departamento alegou também que ele depende de uma série de fatores, incluindo a recuperação das represas e sistemas isolados, aumento das chuvas para recarga dos mananciais, influência das temperaturas no nível de consumo, e da operação do Sistema Cantareira, que abastece a cidade por meio do Rio Atibaia, que está na faixa de restrição.

A partir de 22 de janeiro, a conta dos moradores será reajustada em 17,2%, e o consumo de até 10m³ terá valor elevado de R$ 28,98 para R$ 33,98. Por outro lado, será adotada uma tarifa social, com descontos de até 50% para a população de baixa renda, em janeiro. Veja aqui quem é beneficiado.

Racionamento

O esquema de corte de água foi realizado da seguinte forma na cidade:

Divisão de áreas de Valinhos para racionamento de água

DOMINGO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA SÁBADO
2 (inclui Centro) e 4 1 e 2A 3 e 3A 1 e 2 3A e 4 1 e 2A 3 e 3A

A restrição fazia parte da bandeira vermelha do Plano de Estiagem e Racionamento de Água, onde também ocorreram captações excepcionais e multa inicial de R$ 441,21 para quem desperdiçar.

Entre as formas de uso indevido listadas pelo governo municipal estão: emprego para lavagem de áreas internas e externas dos imóveis, incluindo telhados; drenagem de caixas d’água e de piscina; além da lavagem de veículos, exceto estabelecimentos com alvará. Segundo a prefeitura, o emprego da água de reuso terá que ser comprovado, e denúncias podem ser feitas pelo 0-800-0133-839.

Divisão de bairros

  • Jardim Primavera, Jardim Ribeiro, Vila Coqueiro, São Cristóvão, Jardim Imperial, Vila Imperial, São Jorge, Bela Vista, Jardim Planalto, Jardim Panorama, Residencial Augusto Valentim Juliato, Vila Pagano, Morada do Sol, Jardim Universo, Jardim do Lago, Jardim Maracanã, Chácara Silvânia, Santo Antonio, Res. São Luiz, Vale do Itamaracá, Village do Itamaracá I e II, Reserva do Itamaracá, Paiquerê, Condomínio Villa Araucária, Sítio Recreio dos Cafezais, Condomínio Villagio Florença, Condomínio Quinta das Oliveiras, Condomínio Millenium, Condomínio Morada das Nascentes, Condomínio Residencial Blumen Hof, Condomínio Quinta do Porto, Quinta das Parreiras, Condomínio Camburi, Vila Murano, Vila Toscana, Boa Esperança, Castelo, Nova Valinhos, Colina do Sol, Terra Nova, Vera Cruz, Jardim Soleil, Vila Embaré, Condomínio Oruam, Condomínio Tabapuã, Condomínio Monterosso, Monte Carlo, Nova Suíça, Nova Itália, Cond. Serra D´agua, Vila Rosa, Vila Norma, Vila São Sebastião, Vila Angeli, Vila Bissoto, Vila Olivo, Vila Anhanguera, Vila Franceschini, Vila Thereza, Vila Jair, Vila São José, Jardim Europa, Vila Brasiliana, Reserva das Palmeiras, Apaga Fogo, Jardim Recanto, Terras do Paiquerê, Portal do Quiririn, Cond. Athenas, Moinho Verde, Bougainvillea, Vila Progresso, Santa Marina, Jardim Valença, Itamambuca, Resid. Ouro Verde, Pq. Florence, Santa Escolástica, Quinta das Jabuticabeiras, Pacaembu, Condomínio Vila Santa Rosa, Vila Faustina I e II, Jardim Morumbi, Residencial Jardins, Residencial Bosque da Mata, Residencial Vale do Sol, Residencial São Conrado, Condomínio Vila Santa Rosa.
  • parte baixa Colina dos Pinheiros, parte baixa Portal do Jequitibá, Vitória Régia, Palmeiras, Jardim Itapuã, Jardim Manacás, Terras do Caribe, Terras do Oriente, Jardim São Marcos, Condomínio Vila do Sol, Jardim Santa Maria, Santa Gertrudes, Samambaia, Samaritano, Jardim São Luiz, Village Di Napolli, Flor da Serra I e II, Jardim Jardim Paraiso, Pq. das Colinas, Alvorada I e II, Vale das Figueiras, Jardim Centenário, Pq. Portugal, Jardim Maria Rosa, Nova Espirito Santo, Pq. dos Cocais, Pq. dos Pássaros, Vila Ventura, Brisa Clube House, Floratta Clube House, Capuava, São Lourenço, Centro Comercial Valinhos, Novo Mundo I,II e II, Pq. Floresta, Contendas, Itapema, Tabatinga, Le Village, Recanto das Águas, Subdivisão Iporanga, Bairro do Frutal, Santa Emília, Village Santa Clara, Vivenda das Pitangueiras, Jardim Novo Milênio e Residencial Beira Rio.
  • Moinho de Vento, Vila Dorata Residenciale, Vitta Verde, parte alta Colina dos Pinheiros, parte alta Portal do Jequitibá, Jardim Nova Palmares, Pq. das Figueiras, Bom Retiro I e II, Jardim Eliza, Monte Verde II, Maison Blanche, Pedra Verde, Jardim União, Resindecial Chiari, Piazza di San Marco, Condomínio Residencial Villagio di Fiori, Condomínio Sapucaia, Residencial Tábata, Residencial Colina Verde, Residencial Portal da Colina, San Marino, Nova Era I e II, Ortizes, Santa Rosa, Vila São Joaquim, São Pedro, Ponte Alta, Santa Cecília, Vila São Cristóvão(zona baixa), Vila Rigesa, Vila Papelão, Vila Ramaciotti, Jardim Paulista Condomínio Fiorella, Residencial Verona, Residencial Vitória e Residencial Santa Eliza.
  • Vila Santana, Jardim Pinheiros, parte intermediária do Colina dos Pinheiros, Fonte Nova, Água Nova, Ana Carolyna I e II, parte intermediária do Portal do Jequitiba, Pq. Santana, Monte Verde I, Condomínio Residencial Euroville, Jd São Felipe, Lausane, Zurich Dorf, Villagio Fiorentino, Jardim Ype, Jardim Maria Rosa, Vila Fontana, Maria Regina, Resid. Santa Thereza, Condomínio Cedros do Líbano, Residencial Valença, Vivaz Residencial, Jardim Celani, Colina dos Álamos e Florada da Mata.
  • Jardim América II, Jardim Jurema, Condomínio São Joaquim, Chácara Flora, Vila Moletta, Jardim Alto da Colina, Jardim Alto da Boa Vista, Vivenda das Cerejeiras, Shangri-la, Vila Colega, Chácara das Nações, Residencial Jardim Paraná, Recanto do Pássaros I e II, Mirante do Lenheiro, Jardim São Francisco, Lenheiro, Vivenda das Quaresmeiras, Jardim Novo Horizonte, Maria Ilydia, Santa Helena, Villagio Fiorentino, Colina dos Coqueiros, Vila dos Funcionários, Madre Maria Villac, Vila Vitória, Residencial Canter Ville, Vila Romana I e II, Vila Real, Celani, Chac. das Rosas, Villagio Veneto, Condomínio Porto do Sol, Condomínio Mais Campos Salles, Condomínio Village São Joaquim, Lot. Residencial Mont’Alcino, Vale das Uvas, Condomínio São Domingos, Condomínio Bella Guarda del Bosco e Condomínio Vista Valley.
  • Country Clube, Parque Valinhos, Vale Verde, São Bento do Recreio, San Fernando e Condomínio San Pietro.

VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Sanebavi suspende rodízio nesta quarta (19) após dois dias sem distribuição de água

Artigo

em

Por

Abastecimento ficou comprometido segunda e terça-feira devido à manutenção da ETA 1 e à posterior falta de energia na estação

A Sanebavi vai suspender o rodízio em Vinhedo para os dois setores, verde e amarelo, nesta quarta-feira (19), com distribuição de água para toda a cidade. A medida foi adotada porque o abastecimento ficou comprometido nos últimos dois dias, segunda e terça-feira, devido à manutenção da Estação de Tratamento de Água (ETA) 1 e à posterior falta de energia na estação.
 
Na quinta-feira (20) o calendário do rodízio volta a ser praticado, conforme anunciado, com suspensão do abastecimento para os bairros do setor amarelo, na sexta-feira (21) para o setor verde e, assim, sucessivamente.
 
A Sanebavi realizou a manutenção da ETA 1, conforme o programado, nesta segunda-feira (17), e suspendeu a distribuição de água para os bairros atendidos pela estação. Nesta terça-feira, o abastecimento deveria ter ocorrido em todo o município, por causa da suspensão de segunda, porém, a CPFL Paulista, ao restabelecer a energia, identificou um problema externo na rede elétrica da empresa. A equipe da companhia de energia finalizou os reparos por volta das 3h.
 
Com isso, a Estação de Tratamento ficou impossibilitada de operar por falta de energia, comprometendo o abastecimento para a população nesta terça-feira (18). No período da manhã, a estação voltou a operar com a capacidade máxima para recuperar os reservatórios, mas o retorno do fornecimento de água aconteceu de forma gradativa aos imóveis, com previsão de ser restabelecido integralmente no período da noite.
 
Dessa forma, a Sanebavi optou por liberar a distribuição da água para toda a cidade nesta quarta-feira (19) e retomar o rodízio apenas na quinta-feira. A Sanebavi solicita à população que economize água, utilizando o recuso apenas para o essencial, para que os reservatórios se recuperem o mais rapidamente possível.
 

Autor: Sanebavi

Continue lendo

Notícias

Roteiro Agroturismo, no Espírito Santo, é o último a ser validado pelo Ministério do Turismo

Artigo

em

Por

O Ministério do Turismo e a Universidade Federal Fluminense (UFF) finalizaram no último mês uma série de validações nos oito roteiros do projeto Experiências do Brasil Rural. A rota Agroturismo, localizada na cidade de Venda Nova do Imigrante (ES), foi o último destino da equipe composta por técnicos de ambas as instituições. Esta é uma das últimas etapas da iniciativa, desenvolvida em conjunto com o Ministério das Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que capacita empreendedores para o desenvolvimento do turismo no campo.

A rota no Espírito Santo, repleta de traços da colonização italiana, envolve um conjunto de 35 propriedades agrícolas familiares, hotéis e restaurantes, entre outros, onde o turista pode provar diversas especiarias e, de quebra, conhecer o processo de fabricação. O recheado cardápio inclui delícias como queijos e derivados do leite, embutidos, cafés especiais, cervejas artesanais, cachaças, vinhos, massas, biscoitos, doces e a famosa polenta – ícone do município, feita com milho específico -, todas elas apresentadas por anfitriões durante as visitas.

Para o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, não poderia haver destino melhor para encerrar estas visitas que tanto contribuíram para o aprimoramento do setor. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também trabalham o turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda. E o Espírito Santo tem espaço de sobra para ser uma referência no turismo de experiência”, disse.

Os atrativos da rota incluem outras vivências típicas do campo, a exemplo de um sítio que permite contato próximo com animais envolvidos na elaboração de laticínios e carnes. Também é possível conhecer a produção de socol (embutido de carne suína) e participar da fabricação caseira de massas, bem como praticar “colha e pague” de morango e passear por parreirais destinados à confecção de sucos e vinhos. Há ainda a singular alternativa de acompanhar a colheita de lavanda e de orquídeas, atividades muito procuradas por turistas.

Ana Venturim, da Família Venturim, foi um dos empreendimentos visitados. Para ela o projeto despertou a autoestima e valorizou o que para eles era algo simples. “Demos mais um passo na direção de acreditar que podemos ganhar dinheiro com nossa história familiar. Isso é motivo de orgulho para todos que compõem essa rota. Oferecemos ao turismo o que sempre fazemos em casa. Isso preenche nossa alma de entusiasmo, alegria e saudade”, pontuou.

A representante Carla Caliman observa que as capacitações do Experiências do Brasil Rural ajudam a preparar o roteiro para a tendência de incremento do turismo no campo no período pós-pandemia. “Considerando esse momento da pandemia, delicado para o turismo, a gente precisa agora se atualizar para compreender as mudanças no fluxo turístico, o que os turistas têm buscado. Então, realmente é muito importante ter esse momento das capacitações, para a gente pensar as próximas metas para o nosso roteiro como um todo”, aponta.

FESTAS – Celebrações alusivas à colonização italiana também figuram entre as opções. Em outubro, ocorre a Festa da Polenta, realizada há 43 anos e que homenageia o alimento-base dos primeiros imigrantes. O ponto alto do evento, organizado por voluntários e com perfil filantrópico, é o “tombo da polenta”, quando 1.200 quilos da comida são despejados de uma panela gigante. Já no mês de julho, acontece a Serenata Italiana, quando moradores saem às ruas cantarolando canções típicas, com direito a uma “polenta-móvel” e a um fogão à lenha sobre rodas, que servem iguarias típicas regadas a muito vinho.

HISTÓRICO – Os primeiros negócios do roteiro iniciaram atividades no final da década de 1980, tendo como principais características a ruralidade, as tradições familiares e a gastronomia. No início dos anos 90, empreendedores conheceram na Itália o modelo de “Agriturismo” e adotaram o formato de Agroturismo no Brasil, conceito este utilizado em destinos capixabas e de outros estados. A iniciativa rendeu a Venda Nova o título de Capital Nacional do Agroturismo, conferido no ano de 2005 pela Associação Brasileira de Turismo Rural (Abratur).

PROJETO – Além do Agroturismo do Espírito Santo, integram o Experiências do Brasil Rural os roteiros Terra Mãe do Brasil, seus caminhos, segredos e sabores, da Bahia; a Rota Amazônia Atlântica, do Pará; a Rota do Queijo Terroir Vertentes e a Rota Gourmet das Terras Altas da Mantiqueira, em Minas Gerais; o Caminhos do Campo, em Santa Catarina; e a Ferradura dos Vinhedos e o Roteiro Farroupilha Colonial, no Rio Grande do Sul.

Anteriormente às visitas, os empreendedores passaram por um processo de análise de seus atrativos e participaram de capacitações sobre as cadeias produtivas de interesse do projeto: queijos, vinhos, cervejas e frutos da Amazônia.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca a atenção do governo federal à adequada estruturação do meio rural para o aproveitamento turístico das potencialidades do campo. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também atuam no turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda”, explica.

Por Victor Maciel

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Continue lendo

Notícias

Inscrições para processo seletivo do IBGE se encerram nesta sexta

Artigo

em

Por

Em dezembro o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu as inscrições para as vagas de Agente Censitário Municipal (ACM), Agente Censitário Supervisor (ACS), Recenseador e Agente Censitário de Administração e Informática. Por conta do baixo número de inscritos, o prazo foi estendido por 23 dias, mas já se encerra nesta sexta-feira (21). São mais de 700 vagas distribuídas em toda a região. 

Como participar ?

É necessário ter o ensino fundamental completo para as vagas de Recenseador e  ensino médio completo para as demais funções. Também é necessário ter nacionalidade brasileira ou portuguesa; idade mínima de 18 anos completos; não ter sido contratado para serviço temporário nos últimos 24 meses; possuir aptidão física e mental, entre outras condições específicas para cada atividade. Confira os editais. 

As inscrições podem ser feitas até às 16h do dia 21 e para participar é necessário preencher os formulários conforme as instruções. No entanto, o requerimento somente será validado mediante o pagamento da taxa: R$60,50 para Agente Censitário Municipal e Supervisor, de R$57,50 para Recenseador e R$44,00 para Agente Censitário de Administração e Informática. 

Quantas  vagas na região Bragantina? 
  • Bragança Paulista: 2 vagas para ACM, 14 para ACS e 146 vagas para Recenseador.
  • Atibaia: 2 vagas para ACM, 11 para ACS e 122 para Recenseador.
  • Itatiba: 2 vagas para ACM, 10 para ACS e 104 para Recenseador
  • Serra Negra: 1 vaga para ACM, 3 para ACS e 29 para Recenseador
  • Socorro:  1 vaga para ACM, 4 para ACS e 39 para Recenseador
  • Águas de Lindóia e Lindóia (compartilham o posto de coleta): 1 para ACM e 3 para ACS. 18 vagas para Recenseador em Águas de Lindóia e 7 para Lindóia.
  • Tuiuti: 1 vaga para ACM e 7 vagas para Recenseador
  • Vargem: 1 para ACM, 1 para ACS e 10 para Recenseador
  • Amparo: 1 para ACM, 7 para ACS e 64 para Recenseador
  • Nazaré Paulista: 1 para ACM, 2 para ACS e 17 para Recenseador
  • Bom Jesus dos Perdões:  1 para ACM, 3 para ACS e 22 para Recenseador
  • Pinhalzinho: 1 para ACM, 2 para ACS e 14 para Recenseador
  • Pedra Bela: 1 vaga para ACM e 5 para Recenseador
  • Piracaia: 1 para ACM, 3 para ACS e 25 para Recenseador
  • Joanópolis: 1 para ACM, 1 para ACS e 13 para Recenseador 

As vagas de Agente Censitário de Administração e Informática são divididas pelos municípios sede. Para as cidades da região, são 5 vagas, uma para cada sede:  

  • Bragança Paulista (Bragança Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Socorro, Tuiuti, Vargem)
  • Atibaia (Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Joanópolis, Nazaré Paulista, Piracaia)
  •  Lindóia (Águas de Lindóia, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Serra Negra)
  •  Amparo (Amparo, Holambra, Jaguariúna, Pedreira)
  • Valinhos (Itatiba, Louveira, Morungaba, Valinhos, Vinhedo) 
MAIS VAGAS

Na aba “Oportunidades” do Jornal Em Pauta você encontra mais vagas de emprego, dicas de cursos, bem como concursos.

Para receber as notícias de Bragança Paulista, bem como da região no celular entre no grupo de  WhatsApp do Bragança Em Pauta  ou acesse nosso grupo de notícias no Telegram.

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.