Connect with us

Notícias

Violência do ‘homem de bem’ conecta tragédias de jovens em Valinhos e Natal

Artigo

em

Muros, grades e sistema de vigilância já não causam estranhamento. Pelo contrário, parecem adornar a paisagem composta por ipês, jacarandás e jequitibás dos trechos remanescentes da Mata Atlântica.

Valinhos, como a vizinha Vinhedo, é a cidade dos condomínios fechados, onde a natureza está ao alcance da janela e onde são aprisionados os medos do inimigo lá fora — os que não têm acesso àquele mundo a não ser como oferta de trabalho.

Os conflitos são evidentes, como fez questão de escancarar um morador da cidade que humilhou, com ofensas racistas, um entregador de app na porta de seu casarão.

Foi de um desses condomínios que saiu também o atirador da catedral em Campinas (SP).

E foi em um desses espaços cercados, perfeitos para a segurança da sua, da minha, da nossa família, que Julio (nome fictício), um rapaz de 15 anos, precisou recorrer ao arsenal de seu pai para interromper, segundo contou à polícia, as agressões contra ele e a mãe. Primeiro, com um tiro no abdômen, que levou o homem de 42 anos a correr para o carro, provavelmente em busca de outro revólver com o qual armaria o revide. Foi neutralizado pelo próprio filho com outros dois disparos.

A polícia foi chamada na sequência. Era o fim de uma série de ameaças cometidas pelo pai, que na véspera chegou a apontar uma arma para a cabeça da mulher e do filho e obrigou o jovem a dormir fora de casa.

O agressor precisou morrer para que os moradores do local descobrissem, por meio das páginas policiais, que o bom vizinho era um empresário com passagem pela polícia por estelionato e uso de nomes falsos. Que tinha uma coleção de carros de luxo, armas e que espancava o filho e a mulher à vista dos empregados.

Até ser morto, provavelmente era visto e tratado como um dos muitos cidadãos de bem das áreas nobres, desses que caminham para a morte pensando em vencer na vida. Nem que seja à bala.

Não importa o que faça de seus 15 anos em diante: o autor dos disparos vai carregar até o fim da vida a marca de quem precisou matar o próprio pai para não morrer ou ver a mãe morrer — se não ali, mais dia, menos dia, em um ambiente familiar povoado por pistolas e cartuchos, como manda o figurino do Brasil de 2021.

Longe dali, em outro condomínio, em Natal (RN), um jovem mais ou menos da mesma idade se suicidou, na mesma semana, após ler e ouvir todo tipo de agressão e manifestações de ódio em resposta a uma performance no TikTok.

O caso ganhou repercussão porque o adolescente era filho de Walkyria Santos, ex-vocalista da banda Magníficos, fenômeno do forró eletrônico no Rio Grande do Norte. Lucas Santos tinha 16 anos e, dias antes, havia gravado para a rede social um vídeo em que simulava a intenção de beijar um amigo. Preferiu morrer a conviver com quem usava os meios digitais para atacá-lo com as ofensas mais canalhas.

Em uma semana em que o espírito olímpico deveria ser aflorado, o país caiu em sua realidade mais brutal por meio de garotos que não protagonizavam as conquistas de medalhas, mas sim os desenlaces de tragédias conectadas. Um deles interrompeu a tiros a agressão do pai em sua derradeira expressão covarde de masculinidade —a que ostenta arma na cintura, ameaça e agride uma mulher na frente do filho.

Outro tirou a própria vida por falhar, aos olhos das coerções normativas, em sua performance de masculinidade. Antes, gravou um vídeo justificando, como se tivesse cometido um crime, a simulação de beijo no amigo. Precisou jurar que, apesar da brincadeira, era hétero e não merecia a avalanche de ataques (e quem merece?). Não adiantou.

Como escreveu, em sua página no Facebook, o amigo Renan Quinalha, advogado e ativista dos direitos humanos, a violência sofrida pelo adolescente tinha como objetivo resguardar as fronteiras que apartam o masculino do feminino, desumanizando tudo o que está desencaixado, fora de lugar.

“Esse é o mundo de injúrias e violência habitado por muitas pessoas LGBTQI+, nas suas casas, nas ruas, nas redes sociais. Imaginem o impacto na saúde mental de alguém que precisa justificar seu modo de ser e sentir a todo momento”, escreveu Quinalha.

Lucas é uma multidão. Julio também.

Até poucos dias, quem os olhasse de longe poderia imaginar que os filhos daquelas famílias ricas estavam protegidos em suas respectivas casas em condomínio apartados de um mundo adoecido. Esse mundo se insinua e se embrenha nas rachaduras das bolhas de proteção que imaginamos invioláveis.

As tragédias tiveram destinos diferentes, mas possuem ao menos um ponto em comum: o caldo de ódio fervilhado pela performance de uma masculinidade violenta que precisa agredir, de preferência com armas, para se justificar. Só um deles está vivo para contar história daqui em diante.

Quantos outros precisarão morrer?

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Secretaria de Cultura e Turismo reabre Teatro Municipal

Artigo

em

Por

propaganda do Google Artigo Top

A Prefeitura de Vinhedo vai reabrir o Teatro Municipal Sylvia de Alencar Matheus no dia 5 de novembro, com a apresentação da Associação Musical de Vinhedo. O teatro estava fechado desde abril de 2019, passou por reformas, manutenções, dedetização e limpeza. O evento de reabertura terá entrada gratuita e a reserva de lugares deve ser feita no formulário https://bit.ly/reaberturateatro. A vacinação é obrigatória. Em novembro, o teatro vai receber 13 espetáculos do tradicional Festival de Teatro de vinhedo (FESTEVI), que este ano está em sua 27ª edição.  

As reformas foram realizadas nas calhas, forro, carpete, alarme de incêndio, marquise e hall de entrada, o que minimizou os problemas de goteiras, isolamento acústico e infiltrações. O teatro passou ainda por um processo de limpeza de todas as áreas, equipamentos técnicos e maquinaria. Segundo a Secretaria de Cultura e Turismo, ainda são necessárias as reformas do palco e manutenção do ar condicionado central, que estão com licitações em andamento. Para o próximo ano está prevista a pintura externa e a troca de todo o telhado.  

 “Estamos caminhando para deixar nosso teatro municipal totalmente recuperado para abrigar os eventos de nossa cidade. Nosso teatro tem recebido espetáculos das mais diferentes produções e cidades, sempre tendo a cultura como recurso de fortalecimento social. Os investimentos que estamos fazendo são necessários para que nossa cidade continue avançando para se tornar polo cultura de referência em toda a região e até no País”, disse o prefeito Dario Pacheco.  

 Segundo o secretário de Cultura e Turismo, Renato Romanetto, a decisão por reabrir o espaço mesmo sem as obras concluídas é uma forma de apoiar o setor artístico,  que agora começa a se reabrir após a melhora nos números da pandemia por conta da vacinação. “Academias de dança, produtoras artísticas e grupos musicais voltam a ter espaço para se apresentar e retomar, aos poucos suas produções, além de, é claro, podermos realizar projetos da própria Secretaria de Cultura e Turismo”, disse. 

Romanetto explicou que o local é seguro e se encontra em plenas condições de receber as atividades propostas. Visitas técnicas foram realizadas no teatro para aferir as condições e garantir que as apresentações possam ser realizadas. “Ficamos satisfeitos de poder apoiar o retorno de projetos artísticos, ainda mais com a presença de público, e estamos trabalhando para que em breve o teatro esteja com toda sua estrutura 100% reparada” disse o secretário. 

FESTEVI 

 Além da cerimônia de reabertura no dia 5, o teatro vai abrigar os 13 espetáculos do 27º FESTEVI, 12 amadores e um profissional, que terá acessibilidade em libras e áudio-descrição, como abertura do evento. Vai abrigar ainda uma apresentação pelo Circuito SP online, Programa Juntos pela Cultura do Governo do Estado de São Paulo, stand-up comedy, Orquestra PróCultura e uma apresentação de academia de dança de Jundiaí. 

 Em dezembro, o teatro será palco de apresentações de música, teatro e dança, inclusive com apresentação da SP Cia de Dança e academias de dança tradicionais da nossa região. 

 Protocolos sanitários 

 Nesse retorno às atividades presenciais, que, segundo o Plano São Paulo, permite 100% da ocupação de espaços culturais a partir do mês de novembro, as recomendações da Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde de Vinhedo serão seguidas. Para ingressar no teatro será necessário apresentar confirmação do esquema vacinal completo (através de documento emitido pelo Conecte Sus) ou apresentação da confirmação de ao menos uma dose de vacina ou ainda teste negativo de covid-19 PCR realizado até 48 horas antes ou antígeno realizado até 24 horas antes. O uso de máscara permanece obrigatório. 

  Ingressos 

 O evento terá entrada gratuita e a reserva de lugares deve ser realizada no formulário https://bit.ly/reaberturateatro. Quem fizer o upload do comprovante de vacinação do Conecte SUS no campo do formulário não precisará apresenta-lo no dia do evento. O ingresso é individual, portanto, membros de uma mesma família precisam preencher um ingresso cada para garantir seus lugares.  

 Teatro Municipal Sylvia de Alencar Matheus 

 O Teatro está estruturado na antiga fábrica de abrasivos Carborundum, a terceira indústria instalada no município, em 1953. Está inserido em um complexo cultural que também abriga o Centro Cultural Engenheiro Güerino Mário Pescarini, que oferece oficinas culturais na área central da cidade e por sediar a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. 

 Inaugurado em 22 de setembro de 2006, o teatro concilia modernidade com as características da antiga fábrica. O lustre de seu foyer foi feito com os vidros das janelas originais da Carborundum. Tem capacidade para 507 pessoas. O nome é uma homenagem à primeira-dama do munícipio, conhecida por ser a primeira bailarina da cidade. 

 O teatro pode ser reservado para eventos artístico-culturais através de protocolo nas centrais SIM. Informações referentes ao processo, valores e datas de reserva podem ser conferidas no Decreto nº 0001/2018 ou na Secretaria de cultura e Turismo, pelo e-mail [email protected] ou telefone/whatsapp 3876-5393.

Propaganda do Google Artigo Baixo

Continue lendo

Notícias

Banda Inimigos da HP faz show em choperia de Vinhedo; veja como comprar ingressos

Artigo

em

Por

Inimigos da HP em ‘invasão pagodeira’ na Festa do Peão de Barretos (SP). — Foto: Flávio Moraes/G1

O grupo de pagode Inimigos da HP se apresenta na Choperia Portal, em Vinhedo (SP), nesta terça-feira (26). O local abre às 18h e o show está previsto para começar às 20h.

Os ingressos variam de R$ 60, valor individual, a R$ 800, para camarote para quatro pessoas. Eles estão disponíveis na própria Choperia e também pelo WhatsApp (19) 9 9784 2159, além da venda online.

Inimigos da HP

  • Quando: terça-feira, 26 de outurbo
  • Horário: 20h
  • Local: Choperia Portal
  • Endereço: Avenida João Batista Falssarela, 77, Jardim Itália, Vinhedo.
  • Ingressos: de R$ 60 a R$ 800. Disponíveis para compra no local, via Whatsapp (19) 9 9784 2159 e em bilheteria online.

VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região

Continue lendo

Notícias

Vinhedo amplia retomada de 100% das aulas presenciais na Educação Infantil, Fundamental e EJA no dia 3

Artigo

em

Por

A Prefeitura de Vinhedo amplia a retomada, no dia 3 de novembro, de 100% das aulas presenciais na Educação Infantil, Fundamental e de Jovens e Adultos (EJA) , mas ainda mantém a opção para os pais que quiserem continuar com a educação remota, utilizando materiais impressos. As aulas do Berçário 1 e 2, Maternal 1 e 2, Fase 1 e 2, Fundamental 1 e 2 e EJA vão acontecer sem rodízio, com 100% de presença dos alunos. As aulas presenciais do Fundamental de Vinhedo já haviam sido retomadas com 100% dos estudantes em 4 de outubro.

“Essa retomada é uma excelente notícia para a nossa rede de educação municipal. Sabemos que o rendimento dos alunos no ensino remoto não é eficiente como nas aulas presenciais. Sem falar na integração dos estudantes, fundamental nessa fase de vivência e aprendizado. Continuaremos adotando medidas de prevenção à covid-19 e tomando os cuidados necessários”, disse o prefeito Dario Pacheco.

Nesta semana, a Secretaria de Educação promoveu reuniões com a comissão de combate à pandemia da Prefeitura, a comissão de professores e com equipes escolares para definir o retorno. A comissão da Prefeitura é formada por integrantes das secretarias de Governo, da Saúde, de Negócios Jurídicos, de Educação e dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmit).

“Fizemos as reuniões e chegamos ao formato que melhor vai atender pais, alunos e à Rede Municipal de Educação com segurança e tranquilidade para todos”, disse a secretária, Rogéria Nicoletti. O Ensino Fundamental retomou as aulas presenciais com 100% dos alunos no dia 4 de outubro, sem obrigatoriedade do retorno.

No dia 3, os alunos de berçário voltam ao ensino integral, com 100% das turmas, das 7h às 17h30, também sem obrigatoriedade. As crianças do Maternal 1 e 2 e Fase 1 e 2 também não terão mais revezamento, voltam 100% às aulas, em dois períodos, com uma hora de ampliação na carga horária para as crianças do período integral, das 7h às 12h e das 12h30 às 17h30, sem obrigatoriedade. “Ampliamos uma hora para facilitar para os pais que têm filhos em outros períodos letivos”, explicou Rogéria. Segundo ela, neste momento as aulas do Maternal e Fase vão acontecer apenas em meio período para segurança das crianças.

A secretária explicou que o retorno presencial ainda não é obrigatório, mas reforçou que é seguro. “Os pais podem optar por não enviar os filhos à escola neste momento. Ainda é uma opção da família. Mas gostaríamos de ter todas as crianças nas unidades de ensino. Esse é sempre nosso caminho, receber todos os alunos para que todos estejam na escola. Com a melhora nas questões de saúde, esperamos que isso ocorra em breve”, afirmou.

Para os alunos que permanecerem no ensino remoto, os pais devem retirar o material impresso na escola. Não haverá mais atendimento online. “Os pais deverão devolver as atividades nas escolas. Cada vez mais precisamos atender os estudantes nas unidades de ensino”, disse Rogéria.

Medidas sanitárias

A secretária alertou que crianças com sintomas de gripe não devem ser enviadas para a escola. Ela comentou que as salas de aula da rede municipal têm de 20 a 25 alunos cada e que Vinhedo respeita a legislação nacional de manter distância de um metro entre as carteiras. “Essa lei é anterior à pandemia e nossas salas de aulas estão adequadas”, afirmou. O uso de máscara continua obrigatório, assim como o uso do álcool em gel e a medição da temperatura dos alunos na entrada das aulas.

“Todos os professores e equipes escolares continuarão utilizando os equipamentos de proteção. Vinhedo é uma cidade de destaque na região pela seriedade no uso desses equipamentos e vamos continuar sendo referência”, afirmou Rogéria.

Recuperação de conteúdo

A secretária comentou que, depois de um longo período em aulas remotas e revezamento, os alunos têm naturalmente defasagem de aprendizado. Por isso, segundo ela, as escolas já estão oferecendo atendimento individualizado para recuperação de conteúdo. Para o próximo ano, de acordo com Rogéria, a Rede Municipal de Educação já conta com um projeto de recuperação de aprendizagem que será desenvolvido com os alunos ao longo do ano para retomar eventuais conteúdos perdidos. Ela  acrescentou que as escolas estão também fazendo busca ativa de alunos que não retornaram para as aulas.

No caso de dúvidas, pais, responsáveis e estudantes devem entrar em contato com a escola em que as crianças estão matriculadas.

retomada aulas 1
retomada aulas2
 

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.