Connect with us

Notícias

Violência do ‘homem de bem’ conecta tragédias de jovens em Valinhos e RN

Artigo

em

Muros, grades e sistema de vigilância já não causam estranhamento. Pelo contrário, parecem adornar a paisagem composta por ipês, jacarandás e jequitibás dos trechos remanescentes da Mata Atlântica.

Valinhos, como a vizinha Vinhedo, é a cidade dos condomínios fechados, onde a natureza está ao alcance da janela e onde são aprisionados os medos do inimigo lá fora — os que não têm acesso àquele mundo a não ser como oferta de trabalho.

Os conflitos são evidentes, como fez questão de escancarar um morador da cidade que humilhou, com ofensas racistas, um entregador de app na porta de seu casarão.

Foi de um desses condomínios que saiu também o atirador da catedral em Campinas (SP).

E foi em um desses espaços cercados, perfeitos para a segurança da sua, da minha, da nossa família, que Julio (nome fictício), um rapaz de 15 anos, precisou recorrer ao arsenal de seu pai para interromper, segundo contou à polícia, as agressões contra ele e a mãe. Primeiro, com um tiro no abdômen, que levou o homem de 42 anos a correr para o carro, provavelmente em busca de outro revólver com o qual armaria o revide. Foi neutralizado pelo próprio filho com outros dois disparos.

A polícia foi chamada na sequência. Era o fim de uma série de ameaças cometidas pelo pai, que na véspera chegou a apontar uma arma para a cabeça da mulher e do filho e obrigou o jovem a dormir fora de casa.

O agressor precisou morrer para que os moradores do local descobrissem, por meio das páginas policiais, que o bom vizinho era um empresário com passagem pela polícia por estelionato e uso de nomes falsos. Que tinha uma coleção de carros de luxo, armas e que espancava o filho e a mulher à vista dos empregados.

Até ser morto, provavelmente era visto e tratado como um dos muitos cidadãos de bem das áreas nobres, desses que caminham para a morte pensando em vencer na vida. Nem que seja à bala.

Não importa o que faça de seus 15 anos em diante: o autor dos disparos vai carregar até o fim da vida a marca de quem precisou matar o próprio pai para não morrer ou ver a mãe morrer — se não ali, mais dia, menos dia, em um ambiente familiar povoado por pistolas e cartuchos, como manda o figurino do Brasil de 2021.

Longe dali, em outro condomínio, na Grande Natal (RN), um jovem mais ou menos da mesma idade se suicidou, na mesma semana, após ler e ouvir todo tipo de agressão e manifestações de ódio em resposta a uma performance no TikTok.

O caso ganhou repercussão porque o adolescente era filho de Walkyria Santos, ex-vocalista da banda Magníficos, fenômeno do forró eletrônico no Rio Grande do Norte. Lucas Santos tinha 16 anos e, dias antes, havia gravado para a rede social um vídeo em que simulava a intenção de beijar um amigo. Preferiu morrer a conviver com quem usava os meios digitais para atacá-lo com as ofensas mais canalhas.

Em uma semana em que o espírito olímpico deveria ser aflorado, o país caiu em sua realidade mais brutal por meio de garotos que não protagonizavam as conquistas de medalhas, mas sim os desenlaces de tragédias conectadas. Um deles interrompeu a tiros a agressão do pai em sua derradeira expressão covarde de masculinidade —a que ostenta arma na cintura, ameaça e agride uma mulher na frente do filho.

Outro tirou a própria vida por falhar, aos olhos das coerções normativas, em sua performance de masculinidade. Antes, gravou um vídeo justificando, como se tivesse cometido um crime, a simulação de beijo no amigo. Precisou jurar que, apesar da brincadeira, era hétero e não merecia a avalanche de ataques (e quem merece?). Não adiantou.

Como escreveu, em sua página no Facebook, o amigo Renan Quinalha, advogado e ativista dos direitos humanos, a violência sofrida pelo adolescente tinha como objetivo resguardar as fronteiras que apartam o masculino do feminino, desumanizando tudo o que está desencaixado, fora de lugar.

“Esse é o mundo de injúrias e violência habitado por muitas pessoas LGBTQI+, nas suas casas, nas ruas, nas redes sociais. Imaginem o impacto na saúde mental de alguém que precisa justificar seu modo de ser e sentir a todo momento”, escreveu Quinalha.

Lucas é uma multidão. Julio também.

Até poucos dias, quem os olhasse de longe poderia imaginar que os filhos daquelas famílias ricas estavam protegidos em suas respectivas casas em condomínio apartados de um mundo adoecido. Esse mundo se insinua e se embrenha nas rachaduras das bolhas de proteção que imaginamos invioláveis.

As tragédias tiveram destinos diferentes, mas possuem ao menos um ponto em comum: o caldo de ódio fervilhado pela performance de uma masculinidade violenta que precisa agredir, de preferência com armas, para se justificar. Só um deles está vivo para contar história daqui em diante.

Quantos outros precisarão morrer?

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Confira mais de 30 vagas de emprego para moradores de Vinhedo e região

Artigo

em

Por

propaganda do Google Artigo Top

  • TÉCNICO QUÍMICO CRQ ATIVO, EXPERIÊNCIA COM ENSAIOS FISICO – QUÍMICOS DE PRODUTOS. Realizar ensaios físico-químicos de produtos intermediários e acabados, controle de qualidade, Primas, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • OPERADOR DE IMPRESSÃO Experiências maquinas Flexográfica, montagem de clichês.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • MECÂNICO DE MANUTENÇÃO Experiências na função. Técnico em mecânico ou Mecatrônica.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • ESTOQUE Experiência de função, estoque e abastecimento, armazém, separação.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • AJUDANTE DE CARGA E DESCARGA Para trabalhar indústria, logística é carregamentos de veículos.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Campinas (Região Campo Belo/São Domingos).
  • AUXILIAR ALMOXARIFADO Para trabalhar indústria, logística.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Campinas (Região Campo Belo/São Domingos).
  • CONFERENTE Para trabalhar indústria, logística.  Residir Vinhedo, Louveira, Campinas (Região Campo Belo/São Domingos).
  • ELETROMÊCANICO Experiências na função. Curso de elétrica, conhecimento manutenção maquinas Extrusora e Injetora plásticas.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • COMPRADOR Experiência na função, superior completo. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • OPERADOR LOGISTICO Experiência na função, com curso de Empilhadeira. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira
  • TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO Curso completo. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira
  • TÉCNICO DE LABORÁTORIO JR Técnico Química, indústria química, teste de Tintas em laboratório, novas cores de formulação. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Jundiaí, Campinas.
  • TELEVENDAS Experiências com vendas ativas e receptivas, prospecção de novos clientes envio de proposta. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Jundiaí.
  • AUXILIAR DE MANIPULAÇÃO Segmento químico. Carregar e Operar equipamentos de Mistura, Envase e Rotulagem cumprindo com os padrões operacionais existentes e da capacitação obtida;
  • AJUDANTE DE MANUTENÇÃO PREDIAL Experiências com pequenos reparos, alvenaria, pinturas, elétrica e hidráulica. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Campinas.
  • VAGAS PARA PCD Para trabalhar em Louveira, hotel escala 6X1. Residir Vinhedo, Louveira, Jundiaí.
  • VENDEDOR DE LOJA Experiências com atendimento aos clientes, organização de vitrinas. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • PROJETISTA Experiência com mecânica e equipamentos, conhecimento com Software Inventor e Auto Cad 2D 3D. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira. Campinas, Jundiaí.
  • AUXILIAR DE PRODUÇÃO Ensino médio, ter disponibilidade de horários. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • AJUDANTE DE COZINHA Experiência na função, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira. Campinas (região do Campo Belo/São Domingos).
  • COZINHEIRA Experiência na função, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira. Campinas (região do Campo Belo/São Domingos).
  • CONFEITEIRA Experiência na função, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira. Campinas (região do Campo Belo/São Domingos)
  • FERRAMENTEIRO Experiência na função moldes plásticos, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira
  • ANALISTA DE LOGISTICA Experiência na função, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira
  • SERRALHEIRO Experiência na função.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • SOLDADOR Experiência na função MIG, TIG, CARNOBO E INOX.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.
  • AUXILIAR DE CONTROLE DE QUALIDADE Experiência na função e cursos na área. Residir Vinhedo, Valinhos.
  • ESTÁGIO TÉCNICO ELETRÔNICO Cursando Técnico. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira
  • PRENSISTA Experiência na função. Residir Vinhedo, Louveira
  • TORNEIRO MECÂNICO TORNO CNC E CONVENCIONAL. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Jundiaí.
  • MOTORISTA Experiência na função, CNH D, para trabalhar em Loja de materiais de construção. Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Jundiaí.
  • ANALISTA DE PCP Experiência na função, Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira, Jundiaí.
  • MISTURADOR Experiência na função.  Residir Vinhedo, Valinhos, Louveira.

Interessados  da vagas acima entrar em contato com a LOBBY EMPREGOS

INTERESSADO ENVIAR CURRICULO PARA EMAIL:[email protected]

 Praça Santana, nº 43, Centro de Vinhedo

www.lobbyempregos.com.br

Propaganda do Google Artigo Baixo

Continue lendo

Notícias

Aulas presenciais em Valinhos terão retorno presencial liberado para 100% dos alunos a partir de 3 de novembro

Artigo

em

Por

A partir do dia 3 de novembro, as aulas da Rede Municipal de Ensino, em Valinhos, terão a possibilidade de 100% dos alunos de forma presencial. O retorno será para alunos que frequentam desde a creche, passando pela pré-escola, Fundamental I e II, e EJA (Educação de Jovens e Adultos). A volta não será obrigatória para os estudantes, podendo as famílias optarem por manter o ensino remoto, via Plataforma EducaDigital, com a mesma qualidade do presencial.

A decisão pode ser conferida no decreto publicado Boletim Municipal desta terça-feira (19), na edição 2.175, no site da Prefeitura de Valinhos. “O retorno das aulas na cidade foi planejado desde o início do ano letivo, em fevereiro. Voltamos de forma gradual e chegamos até 50% de capacidade presencial, desde setembro. Cada novo passo dado durante este período foi pensado e conversado com o nosso comitê, sempre tendo em mente a segurança dos nossos alunos, seus familiares e nossa equipe da Educação”, garantiu a prefeita Capitã Lucimara Godoy.

A retomada das aulas tem como parâmetro o que foi divulgado pelo Governo do Estado de São Paulo. “Temos capacidade para receber 100% dos nossos alunos”, assegurou o secretário da Educação, Cleber Magdalena, que lembrou que as escolas passaram por adequações necessárias para o retorno gradual.

“Implantamos melhorias porque a cidade caminhava para o retorno 100% presencial”, acrescentou o secretário. A partir de novembro, também alinhado às diretrizes do Governo do Estado, não será mais necessário o distanciamento mínimo entre os alunos nas salas de aula.

Os pais que desejarem manter o filho ainda em ensino remoto será mantida a estrutura online, pela Plataforma EducaDigital. “O retorno será seguro porque a cidade também se empenhou na evolução da vacinação da população”, afirmou a prefeita.

Qualidade

A qualidade do ensino presencial ou remoto será a mesma. Para o remoto, além da plataforma será mantido o Plantão de Dúvidas e o uso do material pedagógico distribuído nos convênios entre o município e o Estado. “Hoje as escolas já contam com uma internet rápida, com fibra ótica em 100% das unidades escolares”, lembrou o secretário.

A fibra permite a transmissão das aulas online por meio da ferramenta Educa Class, uma API (Application Programming Interface) inserida dentro da Plataforma Educa Digital que permite chamadas por videoconferência gastando menos dados e com mais segurança para os alunos.

A cidade avançou no retorno presencial conforme o controle da pandemia na cidade. No início, foi totalmente com aulas online e, para quem não tinha acesso tecnológico, era entregue atividades nas escolas. Depois passou para 30% em maio e, em setembro, chegou a 50%. Durante este período, já se encontrava em estudo uma nova ampliação.

Continue lendo

Notícias

Câmara de Valinhos vota lei que impõe teto sobre aposentadorias dos servidores

Artigo

em

Por

A Câmara de Vereadores de Valinhos vota nesta terça-feira projeto de lei, de autoria do Executivo, que impõe teto sobre as aposentadorias dos servidores da prefeitura. O Regime de Previdência complementarvai permitir que o servidor possa ter aposentadorias e pensões pagas com valores acima do teto do INSS, que hoje é de R$ 6.433,57. Atualmente os servidores recebem o mesmo salário da ativa quando se tornam inativos.

A prefeitura tem 415 aponsentados e gasta R$ 1,7 milhão por mês.

A adesão será obrigatória para as pessoas que forem admitidas após a sanção da nova lei.

Essa proposta será votada em segunda discussão e já foi aprovada em primeira, com voto contrário do vereador Marcelo Yoshida (PT).

Compensação financeira

Os parlamentares também irão votar outro projeto de lei que autoriza o município a fazer um termo de adesão com o Ministério do Trabalho e Previdência para que seja feita uma compensação financeira entre o Regime Geral de Previdência e o Valiprev. A medida permitirá o ingresso de recursos aos cofres do instituto, que estão retidos no INSS.

Continue lendo

+ VISTOS

Copyright © 2021, powered by Notícias de Vinhedo.